Afinal, você é o Gerente ou o Bombeiro do Marketing?

Afinal, você é o Gerente ou o Bombeiro do Marketing?

  • 8
  • 13 de março de 2017

Enquanto Gerente de Marketing, admitir que hoje você atua em um papel muito diferente do que deveria ser o seu escopo é difícil. Mas saiba que o intuito deste texto é te ajudar a não se sentir mal com essa constatação e dar os passos certos para mudar este cenário de frustração, o que não somente beneficiará a você como a sua empresa também.

Quero começar fazendo algumas perguntas, você:

  • é uma das pessoas mais requisitadas na sua empresa?
  • sempre que acontece algum problema em outras áreas ajuda resolver?
  • não tem tempo para planejar primeiro e fazer análises como gostaria?
  • tem uma rotina caótica, não consegue priorizar tarefas e sempre tem entregas urgentes?
  • sente que as coisas não andam quando você fica ausente da empresa?
  • gostaria de ter mais autonomia e poder de decisão?

Se você respondeu à maioria destas perguntas de maneira afirmativa, trago verdades:

você se encaixa no perfil que chamamos de Bombeiro do Marketing. O que não é, nem de longe, positivo para a sua carreira e empresa.

Onde há bombeiro, há fogo

Sua empresa tem um problema que precisa ser resolvido o quanto antes, e este problema diz respeito à cultura organizacional. Dificilmente em um ambiente onde o caos é uma rotina esses incêndios deixarão de existir, fazendo uma analogia, é como aqueles incêndios florestais que acontecem em decorrência do próprio clima.

Tenho feito contato com muitas empresas dos mais variados portes e segmentos nos últimos tempos e uma constatação espantosa é que ainda há muito o que amadurecer no entendimento sobre o marketing e o seu papel nos resultados de um negócio. É comum nos depararmos com a falta de profissionais de marketing nas empresas e/ou com Gerentes executores – pouco ou nada estratégicos.

Além disso, pesa contra o comportamento conformista dos profissionais que acabam se moldando à cultura defasada quando deveriam se posicionar como agentes provocadores de mudanças. E essa conformidade pode prejudicar as empresas.

Recentemente me deparei com um termo novo sobre um tipo de funcionário muito importante: o dissidente construtivo, que é justamente aquele que desafia as normas organizacionais (formas estabelecidas de pensar e fazer as coisas) para que a inovação e o alto desempenho sejam usados de maneira a trazer melhores resultados.

Pense a respeito: você está acomodado nas suas limitações? Tem aquela postura de “ah,  aqui nem adianta tentar”? Pois saiba que a resiliência é a principal característica do profissional de sucesso.

Por onde começar a mudança?

Pode parecer clichê, mas a mudança começa por você! O primeiro passo é sair da sua zona de conforto (eu sei que ela é sedutora), pois essa letargia só vai trazer prejuízos para a sua imagem, para sua carreira e até para sua empregabilidade.

Para isso tenho 4 dicas que você tem que começar – ou voltar – a praticar agora mesmo:

  • Tenha iniciativa
    • Tome decisões rápidas, se arrisque mais e demonstre autonomia;
  • Seja propositivo
    • Sugira novas formas de fazer as coisas baseando-se nos resultados positivos que outras empresas obtiveram – faça muito benchmark, dê suporte à suas ideias com dados reais;
  • Estude
    • O marketing é uma área dinâmica, as coisas mudam a uma velocidade difícil de acompanhar (até mesmo para nós que atuamos em agências), e ainda tem a influência do digital no comportamento de compra e consumo. Você precisa estar antenado!
  • Participe de eventos
    • Uma das maneiras mais indicadas de se reciclar e ainda fazer networking com outros profissionais é participando de eventos. Não se limite aos eventos que a empresa participa, amplie sua visão, tem muita inovação acontecendo fora do seu mercado.

Se entre as principais funções do marketing moderno estão a geração de demanda, o produto, o marketing para o cliente (experiência) e o conteúdo, consequentemente, um Gerente de Marketing moderno precisa planejar, criar uma estratégia realista, delegar e analisar.

[[[[ Super indicação de leitura onde ajudamos você a usar o conhecimento que já tem para gerar resultados ]]]]

Prepare-se para o que vem

Estamos vivendo a revolução digital e todos seus avanços tecnológicos que geraram mudanças irreversíveis no comportamento das pessoas, incluindo a forma de consumo. Com isso, o marketing se transformou mais nos últimos 5 anos do que nos 50 anteriores, e essa transformação será ainda mais intensa nos próximos cinco anos.

No meu último blog post te contei que até 2020 serão mais três bilhões de novos usuários conectados à rede, pessoas que nunca acessaram a web, nunca fizeram uma compra online e que trarão consigo novas ideias e demandas.

Levantamentos recentes apontam que 67% da decisão de compra já acontece na internet; até 2020 pelo menos 85% das relações entre empresas e clientes acontecerá digitalmente; o Brasil já é o 4º país com maior número de usuários de internet no mundo e o 6º com maior crescimento no investimento em Mídia Digital; estando claro que o foco está no usuário, te pergunto como a sua empresa está mapeando esses usuários e suas necessidades? Se pergunte quantos clientes estão sendo impactados hoje com a forma de prospecção e relacionamento atual e já terá os primeiros direcionamentos por onde começar.

Para concluir, essa é para usar com a sua Diretoria:

Nos negócios não há mais espaço para os apagadores de incêndio, é imprescindível ter um planejamento bem estruturado e uma execução estratégica que prioriza resultados sólidos.

Se a sua empresa não se adequar à nova forma de se relacionar com o consumidor, vai deixar de existir em breve porque vai ter outra fazendo certo e conquistando aquele que deveria ser o seu cliente. E você vai deixar isso acontecer?

Leave a Reply

Deixe seu comentário abaixo

[contact-form-7 id="14318" title="Fale com a Lilian Rios (Fim de Post)"]
Lilian Rios

Fale com a Lilian Rios

Especialista Inbound Marketing

o