[INSIGHT 2018] Redes Sociais e Funil de Vendas: como os seus perfis podem influenciar na sua estratégia

[INSIGHT 2018] Redes Sociais e Funil de Vendas: como os seus perfis podem influenciar na sua estratégia

  • 2
  • 21 de dezembro de 2017

Esse post faz parte da nossa série de INSIGHTS 2018. Vale dar uma conferida nos outros conteúdos ;)

Definitivamente 2017 foi mais um daqueles anos de tirar o fôlego. Passamos por vários perrengues, muitos desafios, muito aprendizado e, consequentemente, muitas conquistas! Aqui na WCK não temos absolutamente nada para reclamar do saldo e legado que 2017 nos deixou. E é com base em tudo que vivenciamos esse ano que eu vim te falar um pouco sobre a relação entre redes sociais e Funil de Vendas.

Desde a última vez que conversamos sobre planejamento, estratégias, atuações nas redes sociais, lá no final de 2016, muita coisa mudou e é justamente sobre isso que vim falar aqui hoje: te mostrar quais são os caminhos que nós aqui dentro da WCK já estamos adotando para que o nosso e o seu ano de 2018 seja ainda melhor!

Seu dia a dia precisa de organização

Um dos principais temas que abordamos internamente aqui na Agência foi a necessidade de nos tornarmos menos operacionais e mais táticos; a execução das tarefas é importantíssima, mas muito além de simplesmente executá-las, seríamos mais produtivos trabalhando cada uma delas de forma tática e analítica, voltadas sempre aos objetivos do funil de vendas.

Tudo bem, o caminho a ser seguido era esse, nos tornarmos mais estratégicos e menos operacionais. Mas de que forma cada uma das áreas faria isso? Como otimizar a estratégia entre Redes Sociais e Funil de vendas?

De que forma meus entregáveis como Online Community Manager (aka Social Media) seriam relevantes na estratégia de Marketing Digital e vendas das redes sociais da WCK e dos nossos clientes?

Existe uma luz no fim do túnel para relação entre Redes Sociais e Funil de Vendas

Quando pensamos no papel das redes sociais dentro da WCK, esses canais eram utilizados como ferramentas de distribuição dos artigos produzidos. Basicamente o espelho do que é postado no blog sendo postado nas redes, onde os conteúdos internos eram intercalados com conteúdos externos relevantes para cada cliente, sempre pensados e voltados para geração de tráfego.

Mas esse trabalho todo não era satisfatório, a entrega orgânica do Facebook, por exemplo, não chega a 2%, ou seja, o trabalho era feito em vão – além de ocupar um tempo relativamente significativo durante a semana para realização destes agendamentos.

Foi aí que apareceu a luz no fim do túnel: o que poderia se tornar uma ameaça ao trabalho, virou um importante aliado em relação a operação das tarefas das redes sociais, a ferramenta de gestão de conteúdo CoSchedule, que basicamente funciona como um dashboard de gestão de conteúdo.

Nela, é possível integrar com outras ferramentas que já utilizamos aqui na Agência e o principal, tornar o processo de automação que antes era feito de forma manual, ser feito de forma totalmente automática.

 

Dashboard de integrações do CoSchedule

Quem não é visto, não é lembrado…

Seguindo essa linha de raciocínio, a partir do momento que uma ferramenta faz a automação sozinha, meu trabalho de Online Community Manager se torna totalmente obsoleto, certo?

ERRADO!

É exatamente nesse ponto que meu trabalho ganha maior importância, quando uma ferramenta “faz o meu trabalho”, eu consigo tempo útil e hábil para realizar outras tarefas e ser muito mais analítico em relação a operação, direcionando as ações, sempre voltadas aos objetivos do funil de vendas.

Entendemos e partimos da premissa que o Facebook é uma ferramenta de mídia. A lógica é simples: ou você paga para aparecer, ou você não aparece. É agora que as coisas começam a fazer mais sentido se eu quero fazer com que meus conteúdos sejam vistos pela persona.

Você está pronto para mudar seus hábitos?

Com todas essas questões claras, surgiu outro desafio que casa muito bom com o momento de transição que estamos passando. Uma nova formação e especialização alinhada aos objetivos de tráfego no blog que buscamos, ou seja, uma especialização em SEO.

O objetivo a partir desse momento é fazer com que conteúdo e tráfego caminhem de mãos dadas, pois não adianta absolutamente nada escrever um conteúdo foda e o mesmo não receber tráfego de qualidade.

O mesmo vale quando pensamos no outro caminho: não adianta nada trazer um enorme volume de tráfego a um conteúdo de qualidade baixa.

Dentro da equação que podemos montar aqui para que um conteúdo atinja seus objetivos, a receita é relativamente simples:

Conteúdo bom + SEO + Mídia = Tráfego de qualidade

A partir disso, a ideia é justamente fazer com que todos os elementos estejam devidamente alinhados, trabalhando em sintonia para que, consequentemente, o funil seja alimentado com qualidade em todas as suas etapas, principalmente aqui no topo do funil, quando falamos em atração de leads. Bingo! Conseguimos ajustar a relação entre Redes Sociais e Funil de Vendas.

Eu conto um pouco mais sobre como consegui aumentar a produtividade da minha área no vídeo abaixo:

O que isso representa em termos práticos

Resumidamente, vale ressaltar que muitas vezes as estratégias, dados e métricas que utilizamos podem perder o valor de entrega, tarefas podem ser feitas de forma totalmente automática e a relação entre empenho e desempenho das suas ações perca o significado quando pensamos no real valor que essas entregas tem para o alcance do objetivo final.

Vale também o entendimento em relação ao quão conectadas estão as diferentes áreas do time de Marketing, que absolutamente nada, dentro das entregas, deve estar solto e não ter um objetivo claro e definido.

* No próximo post vamos falar sobre Campanhas! Fique ligado!

Leave a Reply

Deixe seu comentário abaixo

[contact-form-7 id="14318" title="Fale com a Lilian Rios (Fim de Post)"]
Lilian Rios

Fale com a Lilian Rios

Especialista Inbound Marketing

o