Qual é a influência do RH em uma estratégia de Marketing Digital?

Qual é a influência do RH em uma estratégia de Marketing Digital?

  • 1
  • 1 de Maio de 2017

Meu marido toca baixo elétrico e desde que o conheço são comuns piadas sobre baixistas (Você toca baixo? Porque não toca alto?). Quem não convive com isso talvez não saiba, mas os baixistas são vistos como os ‘estranhos’ da banda, e por isso as piadas. Existe uma questão: como alguém pode escolher voluntariamente tocar um instrumento que quase ninguém percebe?

Nesta pequena analogia, que é também uma metáfora, o que se passa é o seguinte: o baixo elétrico se situa na margem entre os instrumentos melódicos e a percussão, fazendo a junção para uma sonoridade agradável e uniforme. Um músico muito conceituado disse, certa vez, que os melhores produtores musicais são baixistas, pois eles têm uma capacidade singular de perceber o potencial, integrar e extrair o que há de melhor nos diversos aspectos que compõe uma música. E isso se deve a este lugar particular e peculiar.

Pois bem, esse é o lugar do RH, a meu ver.

O RH precisa ser o baixista da sua empresa

Há algum tempo atrás foi criado o cargo de Business Partner (BP) e a intenção primeira era ter um profissional de RH incumbido de estreitar o relacionamento entre esta área e as demais. Uma chance para que o profissional de RH pudesse sair da sua caverna e participar mais ativamente da estratégia do negócio, e também para que as outras áreas pudessem se valer de um conhecimento importantíssimo no que diz respeito ao manejo com as pessoas, afinal é de e com pessoas que se faz uma empresa. O BP passou a ser (ou penso que deveria ser) o baixista do negócio.

A ideia de ter uma pessoa no RH dedicada a fazer interface e atender as demandas estratégicas do negócio é realmente muito válida, mas assim como no artigo anterior do Edu (vou linkar aqui para que você possa ler: Quais são os talentos e as habilidades necessários para estruturar equipes capazes de transformar digitalmente sua empresa e porque você precisa fazer isso já?), o que você NÃO precisa fazer é ter uma única área ou pessoa, a parte das demais, para fazer isso.

O ideal seria que todos os profissionais do RH partilhassem dessa mentalidade. E quando digo ideal, é importante esclarecer que tudo o que idealizamos tende a ter aspectos utópicos, de maneira que devemos buscar o POSSÍVEL – que é a justa tensão entre a realidade e este ideal.

O possível de alguns pode estar mais próximo ou mais distante do ideal, a questão é se por em movimento.

Qual é o papel que o RH precisa ter hoje?

Sendo assim, temos um primeiro ponto de atenção: seu RH entende que não é só um amontoado de processos? Que ele tem um papel integrativo nessa grande roda que é a sua empresa? Se a resposta é não, recomendo vivamente que comecem a repensar alguns pontos.

O importante de ter profissionais de RH alinhados com essa mentalidade – que está diretamente ligado a ser ou não digital, é que a maneira como ele enxerga a empresa e o papel dele ali dentro é parte do crivo que será usado para selecionar pessoas, para movimentar pessoas internamente, para identificar necessidades de treinamento, para compreender uma demanda que possa surgir de outra área etc.

É importante ter um RH que faz parte e é multiplicador da forma de pensar e fazer. O ponto é: qual é a sua forma de pensar? Essa forma de pensar tem sido eficaz em responder as demandas contemporâneas? Em resumo: você pensa digital?

E a questão sobre ser digital não tem haver só com tecnologias e sistemas. O centro das coisas não é a ferramenta e sim, como a usamos. E a usamos para que correspondam a maneira que pensamos. Black Mirror está aí colocando as pessoas pra pensar já faz um tempo, mas nem todos perceberam que não é sobre a tecnologia e sim sobre como o que pensamos pode distorcer o propósito das coisas.

Seu profissional de RH influencia sua estratégia de marketing digital porque ele é o primeiro crivo disparador de ações relacionadas aos colaboradores já existentes e também na contratação de novos.

A verdade é que você tem uma amostra pequena dos candidatos que se interessaram para sua posição; seu RH triou pelo menos 10x mais candidatos do que os que chegaram até você com base na maneira como ele pensa ser o melhor jeito de se usar as ferramentas disponíveis e fundamentado na compreensão que ele tem de seu negócio e sua demanda. E tudo bem, porque é isso que fazemos, a preocupação é que nosso trabalho integre e potencialize as práticas da sua empresa.

Para conseguir isso, é preciso se por em movimento, e uma vez que estiver em movimento e decidir que mudanças você deseja fazer, adivinha só quem vai te ajudar?

RH e Marketing precisam estar integrados

Pensar a estratégia de implementação de mudanças é uma via de mão dupla. Considera-se como externar a nova maneira de pensar para seus clientes externos, mas principalmente, e antes de tudo para os internos. Esse é um trabalho da sua equipe de marketing em conjunto com seu RH. Quais treinamentos serão necessários? Como mudar a maneira de pensar de todos, respeitando, acolhendo e criando em conjunto? Como trazer pessoas que já tenham a mentalidade que buscamos para nos ajudar? Onde pedir ajuda?

Não é simples, mas é POSSÍVEL.

Para que seu RH ocupe o lugar que estamos discutindo até aqui, este espaço precisa existir, e ele só será criado e construído com diálogo e troca (já falamos que o seu colaborador é o seu primeiro cliente). Uma vez que isso aconteça, diferente dos baixistas, tanto o trabalho do RH como o de todas as áreas da empresa não vai passar despercebido ;)

Você já começou a fazer o seu dever de casa nesse sentido?

Que tal ser o primeiro a avaliar este artigo?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
Carregando...

Leave a Reply

Deixe seu comentário abaixo

[contact-form-7 id="14318" title="Fale com a Lilian Rios (Fim de Post)"]
Lilian Rios

Fale com a Lilian Rios

Especialista Inbound Marketing

o