Quais são os talentos e as habilidades necessários para estruturar equipes capazes de transformar digitalmente sua empresa e porque você precisa fazer isso já?

Quais são os talentos e as habilidades necessários para estruturar equipes capazes de transformar digitalmente sua empresa e porque você precisa fazer isso já?

  • 3
  • 10 de abril de 2017

Você não precisa – necessariamente – fazer nada de errado para perder sua vantagem competitiva (enquanto empresa), basta, apenas, deixar de fazer algo. Seja qual for o diferencial da sua empresa hoje, talvez amanhã este mesmo atributo já não seja mais relevante – e, muitas vezes, o primeiro impulso que surge é: preciso inovar e reinventar minha empresa. Entretanto, você já pensou sobre o quanto as pessoas são a parte mais importante na transformação e sobrevivência das empresas? Afinal, são elas que dão – ou deveriam dar – o primeiro input.

Logo, o verdadeiro segredo para ser digital pouco tem a ver com tecnologia – inclusive falei sobre isto no artigo Ser digital não é ser tecnológico. É claro que você precisará de ferramentas sólidas que lhe permitam ser uma empresa ágil e capaz de se moldar rapidamente às necessidade dos seus clientes. Todavia, essas ferramentas podem simplesmente se tornar inúteis caso não haja adesão ou exista qualquer nível de resistência por parte do seu time – a menos que você tenha as pessoas certas e que sejam capazes de conduzir a mudança e a motivação necessárias.

É a partir desta premissa que iniciaremos a resposta para a pergunta que abre este texto – ou como estruturar equipes com pensamento digital-first.

Diante disto, precisamos refletir sobre alguns aspectos:

  • Autonomia na ponta garante agilidade - você deve dar autonomia às pessoas para que elas façam do digital o modo de ser da sua empresa, instigando-as a raciocinarem e agirem menos burocraticamente;
  • Boa vontade, resiliência e dissidência construtiva - uma das principais barreiras que nos tornam resistentes à mudança somos nós mesmos. Às vezes a situação é tão crítica que você terá que afastar da equipe as pessoas que não estão culturalmente preparadas para essa transformação – repare que eu não me refiro às habilidades técnicas, mas sim as que não estão dispostas a deixar, muitas vezes, de fazer o que sempre fizeram (formas estabelecidas de pensar e de fazer as coisas). E por último – não menos importante -, ter um comportamento disruptivo;
  • Comece devagar – sua empresa passou muitos anos longe do mundo digital e agora quer ir com tudo. Entretanto, pense bem e evite uma transformação muito abrupta e sem processos estruturados – você pode eleger um parceiro para te ajudar neste objetivo;
  • Promova discussões em torno do tema – Mais do que convencer, é preciso conquistar. As pessoas só fazem bem aquilo que faz sentido para elas. Workshops, eventos e literatura sobre o tema podem ser um excelente começo, ajudando a desmistificar assuntos que ainda podem causar algum tipo de receio – conheça aqui uma lista eventos que te ajudarão neste sentido;
  • O líder tem um papel importante – como a sua visão muda a forma como os os colaboradores da empresa trabalham? Você tem um papel fundamental nessa transformação.

O verdadeiro papel de um time digital

A resposta mais simples e objetiva para essa pergunta é: não tenha um time digital.

Tenha uma empresa – em sua totalidade – com pessoas capazes de pensar naturalmente como nativos digitais ou, ao menos, compreender a diferença entre ser e estar digital. Logo – diante dos aspectos propostos acima -, o que isto requer, contudo, é repensar as habilidades que sua empresa deseja e o perfil de pessoas que você contrata. Você precisa criar uma nova cultura em torno desta abordagem e contratar em conformidade com os objetivos da transformação digital.

O principal sintoma de que uma empresa aderiu à roupagem digital, mas não entendeu o que isso significa, é quando vejo o nome dos cargos de seus representantes: Gerente de Marketing Digital, Atendimento Online ou qualquer cargo que necessite levar a terminologia “digital” para se dizer digital.

A principal tendência nas empresas vem sendo apartar o digital de todo o resto. Veja a diferença entre uma empresa com um time digital e outra com um pensamento digital:

digital-thinking

Fonte: Livro Digital Adaptation – Paul Boag.

Pessoas são a parte mais importante do caminho até a transformação

O olhar para pessoas é parte do processo no contexto da transformação digital, que sempre terão passos permeados por elas:

  • Transformação Digital: Aqui inicia-se o desejo de mudança.
    1. Estratégia: O plano, método, recursos e caminhos necessários, usados para alcançar o objetivo da transformação;
    2. Tecnologia: Ferramentas que modernizam, potencializam e dão escala;
    3. Pessoas: Papéis, responsabilidades e evangelizadores;
    4. Processos: Os elementos do dia a dia capazes de sustentar os objetivos dessa transformação, garantindo consistência.
  • Transformação do negócio: Aqui é onde fica claro que a transformação digital é, por si só, a transformação do próprio negócio.

Entenda onde você está para então saber para onde ir

O pensador Lewis Carroll disse “se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve“, logo eu faço duas recomendações para você:

  1. Entenda onde está: para isso eu volto a recomendar o artigo que citei no início deste texto, o que fala sobre o quanto ser digital não é ser tecnológico.
  2. Peça ajuda: aqui na agência somos constantemente procurados para ajudar nessa transformação. A demanda por marketing digital é o grande estopim dessa mudança, logo, você deve estar se perguntando quanto custa investir em um projeto de Marketing Digital? E neste artigo respondemos essa pergunta.

Sua empresa está pronta para a transformação digital?

Leave a Reply

Deixe seu comentário abaixo

[contact-form-7 id="14318" title="Fale com a Lilian Rios (Fim de Post)"]
Lilian Rios

Fale com a Lilian Rios

Especialista Inbound Marketing

o