Melhor desenvolvimento, maior desempenho: O que falta para você começar a gerar resultados a partir do que já sabe?

Melhor desenvolvimento, maior desempenho: O que falta para você começar a gerar resultados a partir do que já sabe?

  • 8
  • 13 de fevereiro de 2017

Você é aquele profissional de Marketing que assina diversas newsletters, acessa diferentes sites, ouve podcasts, vê os vídeos mais recentes sobre a sua área e está constantemente buscando informações, cursos, conteúdos que possam ajudar a melhorar o seu dia a dia? Parabéns por isso. Estar bem informado é essencial para identificar movimentos de mercado, trazer diferencial competitivo para a sua empresa e, claro, gerar resultados.

Agora você já se pegou pensando se toda essa informação está virando conhecimento que pode ser aplicado no seu dia a dia profissional para trazer mais valor para as suas entregas? Calma, eu explico.

A cada 3 minutos, 1 bilhão de gigabytes de informação são produzidos no mundo, o que faz com o que nosso consumo de conteúdo seja enorme (se você trabalha com Marketing Digital então, deve consumir grande parte desse volume 😉). Agora tente aplicar um filtro: o quanto dessas informações você realmente está utilizando no seu trabalho? Como está a relação entre empenho /motivação e desempenho/resultado? Esse saldo é realmente positivo?

Transformar dados em conhecimento é etapa mais importante da inteligência competitiva, aumentando o seu valor estratégico dentro da empresa.

O que acontece muitas vezes com os profissionais de Marketing é que mergulhamos no constante fluxo de informações novas, mas sem exercitar o foco necessário para aprender e aplicar o que realmente vai trazer diferença para o trabalho. Ou seja, estudamos e consumimos muito, mas não aplicamos nada. E o que padece é o nosso resultado profissional.

# Como filtrar o que realmente agrega a minha vida profissional?

Transforme informações em conhecimento

O primeiro passo é avaliar de que forma você trata a informação no seu dia a dia. Você precisa utilizar o seu cérebro como memória RAM (processador de informações) ao invés de HD (armazenador de informações). O nosso cérebro tem uma capacidade limitada de processamento de dados e não consegue desempenhar de maneira satisfatória um número elevado e simultâneo de tarefas. É por isso que o consumo excessivo de informações se tornou um dos principais fatores relacionados à falta de foco e à perda de desempenho nas empresas.

Assim sendo, o foco é o melhor caminho para entender o que é o melhor para crescer profissionalmente, foco embasado em planejamento + aplicação + continuidade . Ou seja, buscar conhecimento que tenha a ver com os seus objetivos profissionais, aplicá-los no seu dia a dia e procurar formas de aperfeiçoar esse conhecimento, separando por ordem de importância e relevância. Às vezes, você já tem a base e só precisa desenvolvê-la, em outras, precisa buscar fora.

Imagine que você precise aumentar a taxa de abertura de cliques dos seus e-mails. O que você faria para alcançar essa meta? Talvez, o primeiro impulso seja buscar quais hacks estão sendo mais utilizadas por outras empresas. Mas e se você começasse por tentar entender melhor o que a sua persona busca quando recebe um e-mail? Note, o primeiro impulso não está errado, mas você não estaria aprimorando uma outra vertente que é o conhecimento que a sua empresa tem dentro de casa sobre o cliente ( e que poderia render até um melhor direcionamento para outras ações).

Vou dar um outro exemplo prático que acontece aqui na WCK: como o nosso CEO, o Eduardo, faz para transformar informação em conhecimento. Enquanto estava lendo o livro “From Impossible to Inevitable”, do Aaron Ross, o Edu já aproveitou para colocar em prática um novo framework para ajudar a escolher os nichos de atuação comercial da Agência, uma área que vinha passando por algumas reformulações. Assim, ao transformar esse conhecimento em prática, ele conseguiu aumentar o foco da equipe comercial e transformar as informações do livro em inteligência comercial.

Claro, você não precisa fazer exatamente como o Edu faz. Essa é a forma que funcionou para ele. Mas é importante que desenvolva um meio de tornar real o seu aprendizado, de aplicá-lo de forma a gerar mais valor no seu dia a dia. De outra forma, você apenas está acumulando dados aleatórios.

A resposta mais real é: um profissional de Marketing nunca pode parar de buscar por informações, mas ele também precisa aprender a organizar logicamente o que sabe e em quais áreas precisa melhorar, otimizando o seu desenvolvimento e gerando mais valor para a sua empresa. Só assim a área de Marketing estará melhor capacitada e estará melhor alinhada com a visão estratégica da empresa.

A Endeavor listou algumas práticas que ajudam na Gestão do Conhecimento:

  • Monitore continuamente as leis e as regulamentações do setor em que sua empresa atua: isso por meio de jornais, ferramentas de pesquisa, etc.;
  • Adquira o hábito diário de acessar sites e portais especializados: neles, você pode se informar sobre pesquisas, inovações e novos mercados;
  • Promova benchmarkings periodicamente: procure sempre saber o que outras empresas do seu setor andam fazendo e o que a sua persona tem buscado;
  • Organize cases: sempre que um projeto for bem recebido pelo cliente, monte um business case para compartilhar com sua equipe – pode ser uma apresentação de Powerpoint contendo detalhes do projeto, como objetivos, cenário, expectativa do cliente, solução oferecida, etc., assim você consegue reter melhor a inteligência utilizada.

Os surpreendentes hábitos dos pensadores originais – Adam Grant

# Como gerar resultados a partir do que eu já sei?

Melhore o seu desenvolvimento e tenha maior desempenho

Você já deve ter ouvido falar do ciclo PDCA, uma das principais ferramentas de gestão de qualidade, responsável por planejar processos, aplicá-los, prever falhas, solucioná-las e conferir resultados. O ciclo pode ser uma importante ferramenta para ajudá-lo a identificar e corrigir problemas, o deixando mais perto dos seus objetivos. Ou seja, uma mão na roda para quem quer começar a gerar mais resultados.

Agora vou te mostrar como utilizar o ciclo PDCA para gerar resultados a partir do conhecimento que já tem e como identificar em quais áreas precisa se aprimorar.

  • Plan/Planejar - É nessa hora que você deve pensar: qual é o seu objetivo profissional? O que deseja alcançar? E, principalmente, o que está impedindo você de alcançar isso? Identificando essa causa, você conseguirá elaborar um plano de ação para superá-la e atingir seu objetivo.

Vamos dizer que você defina que quer ter mais valor estratégico dentro da empresa. Na hora do planejamento, por exemplo, você identifica que uma das principais causas para que isso não aconteça é que o Marketing ainda é visto como um custo pela sua Diretoria (Inclusive, temos um conteúdo excelente para comprovar a relevância do seu planejamento para a Diretoria, não deixe de conferir!). Então o seu problema principal seria comprovar o retorno sobre investimento (ROI) da área. Opa, temos nosso ponto de partida.

  • Do/Fazer – Coloque em prática o seu plano, com foco e disciplina. Não deixe que o problema seja maior que o seu objetivo.

Resumidamente, sua primeira ação para comprovar o ROI seria então estabelecer metas e objetivos para mensuração de resultados – e sim, é essencial ter um bom plano de Marketing, e quais indicadores irá observar (Aqui você confere os 5 principais indicadores para Marketing Digital). Só com essas metas você conseguirá definir seus KPIs, o desempenho do seu negócio.

  • Check/Checar – Em qualquer trabalho, a mensuração é essencial para comprovar os resultados. Assim também é no PDCA: o terceiro passo é a análise ou verificação dos resultados alcançados e dados coletados. Cheque se o que você está fazendo está melhorando a sua atuação profissional.

Compare o desempenho que tinha antes com o que está tendo agora e o quão próximo você está de alcançar o seu resultado. Analise como estão as suas métricas (número de visitantes e taxa de rejeição, por exemplo) e os seus KPIs (números de transações e taxa de conversão), e o anote as possíveis soluções/correções que podem ser aplicadas. Nesse momento, você já deve ser capaz de identificar quais são seus pontos fortes e fracos.

  • Act/Agir – A última fase do PDCA é a realização das ações corretivas, ou seja, a correção da falhas encontradas no passo anterior. Hora de decidir como agir.

Nessa nossa simulação, você descobriu que não definiu corretamente quais eram os principais KPIs do seu negócio e, com isso, não conseguiu uma comprovação real do ROI. E que isso aconteceu porque você está investindo mais tempo pensando em ferramentas para otimizar suas ações do que na inteligência empresarial do seu negócio. Ou seja, você descobriu que precisa corrigir seu foco de atuação para ter uma melhor performance de resultados.

Ciclo PDCA

Ciclo PDCA.

O último passo do ciclo é também o seu começo, pois depois de entender quais foram os seus erros anteriores, você conseguirá estabelecer um novo planejamento, com mais informações sobre o que não funciona. Ou seja, já terá parâmetros mais claros para o alcance do seu objetivo e saberá qual é o conhecimento necessário que precisa adquirir para gerar resultados.

“Algumas pessoas acham que foco significa dizer sim para a coisa em que você irá se focar. Mas não é nada disso. Significa dizer não às centenas de outras boas idéias que existem. Você precisa selecionar cuidadosamente”. – Steve Jobs

Conhecimento e planejamento são essenciais para ter mais resultados, tanto em níveis pessoais quanto para todo o setor de Marketing. Se inspire e crie uma estratégia com excelente desempenho com nosso blog post: É hora de fazer o seu o plano de marketing digital: 3 empresas que, ao começarem a planejar, conseguiram mais resultados

Leave a Reply

Deixe seu comentário abaixo

[contact-form-7 id="14318" title="Fale com a Lilian Rios (Fim de Post)"]
Lilian Rios

Fale com a Lilian Rios

Especialista Inbound Marketing

o